Santa Catarina vem avançando na articulação e implementação de projetos de trabalho em rede, para a implementação e capacitação dos núcleos de inovação tecnológica (NITs) nas instituições de ciência e tecnologia (ICTs) do Estado.
Estas iniciativas formam a base para a criação e consolidação da rede catarinense de núcleos de inovação tecnológica, de forma a integrar os diversos agentes do desenvolvimento tecnológico. A implementação de um programa comum mais abrangente, que atenda aos interesses das empresas e dos órgãos de fomento é uma antiga aspiração, no sentido de formar uma rede de parcerias e um banco de informações compartilhado, permitindo resultados mais eficazes e uma melhor avaliação e mensuração destes.
Existe uma grande demanda de informações estratégicas, tanto do setor empresarial quanto das próprias universidades. Informações estas, que vão desde simples demandas por estagiários até a identificação de competências para parcerias em projetos de inovação. As universidades ainda carecem de estruturas que possam direcionar melhor as necessidades do setor produtivo às competências internas, bem como levar ao conhecimento das empresas as possibilidades de parcerias para inovação existentes nas próprias ICTs.
Aspectos como o mapeamento e o cadastro de competências, a elaboração de projetos em parceria, a negociação e a parceria com empresas privadas, devem ser trabalhados, de forma a permitir que a ICT efetivamente transforme o conhecimento em riqueza e inovação para a sociedade.
É nesse cenário que foi elaborado o Projeto implantação e estruturação do arranjo catarinense de núcleos de inovação tecnológica (PRONIT), tendo como objetivo estruturar e implementar o arranjo catarinense de núcleos de inovação tecnológica.

Confira os links!
Clique no botão ao lado e confira o vídeo PRONIT
Confira também a coleção de catálogos do projeto publicados pela Editora Stela!

Os catálogos podem ser baixados nas seguintes temáticas:

As ações do projeto têm como finalidade:

  • organizar e capacitar os NITs das ICTs para interagir com o setor produtivo catarinense;
  • aperfeiçoar a articulação das ICTs de SC em arranjo de caráter estadual;
  • promover a capacitação das pessoas que atuam e colaboram com os NITs nas ICTs, difundir mecanismos de proteção intelectual e transferência de tecnologia;
  • preparar as empresas para interagir com as ICTs;
  • aumentar o poder de articulação com os setores industriais;
  • promover a implementação de núcleos de inovação tecnológica em empresas catarinenses.

  • Estão envolvidas no projeto, as seguintes instituições: IEL/SC, UFSC, IF-SC, EMPRAPA, ACATE, EPAGRI, FUNDAÇÃO CERTI, FURB, INSTITUTO STELA, SENAI/SC, SOCIESC, UDESC, UNESC, UNISUL, UNIVALI, UNIVILLE, UNOCHAPECÓ, UNOESC. O projeto conta com financiamento da FINEP, FAPESC e CNPq.

    Foram esperados os seguintes resultados com o projeto:

  • Formar a Rede Catarinense de Núcleos de Inovação Tecnológica;
  • Promover a transferência do conhecimento nos centros de pesquisa e atender as demandas em pesquisa, desenvolvimento e inovação do setor industrial de Santa Catarina;
  • Fomentar a inovação tecnológica e fortalecer a parceria entre os centros de pesquisa e o setor produtivo;
  • Promover a implementação de NITs em empresas catarinenses, visando inseri-las no sistema estadual de inovação e promover a interação com os NITs das ICTs do estado.
  • Gerar banco de dados sobre as competências disponíveis nas universidades;
  • Mapear e divulgar a produção científica e tecnológica dos centros de pesquisa e universidades;
  • Aumentar a capacidade das ICTs em lidar com questões relacionadas à proteção do conhecimento, Propriedade Intelectual e Transferência de tecnologia;
  • Aumentar a sinergia do Estado de Santa Catarina, potencializando a formação de parcerias entre o setor produtivo e as ICTs;
  • Identificar o portfólio de tecnologias com potencial para serem transferidas através de incubação de empresas ou aplicação na indústria e serviços;
  • Promover a inovação de produtos e processos voltados às áreas de competências das ICTs e aos setores industriais de Santa Catarina; Estimular o uso dos recursos disponíveis no Portal Inovação.
  • Escopo do projeto
  • A metodologia para o desenvolvimento do projeto de implantação e estruturação do arranjo catarinense de núcleos de inovação tecnológica compreende as etapas (metas) apresentadas na figura abaixo e detalhadas na sequência.

      1. Implementação do arranjo

    O projeto é composto por 17 instituições de ciência e tecnologia do Estado de Santa Catarina. A implementação do arranjo prevê o cadastro e todas estas instituições e um programa de trabalho colaborativo em rede.

      2. Plano de capacitação

    A finalidade desta meta é preparar as instituições para absorver o modelo de referência de gestão de NITs e capacitar seu corpo técnico para atuar na região e em rede, sendo responsável pela organização e realização de 180 horas de capacitação para agentes de inovação dos NITs, de empresas e outras instituições parceiras e cursos à distância que poderão ser replicados para um número maior de instituições.
    O plano de capacitação é composto pelos seguintes cursos:

  • Leis de Incentivo à Inovação Federal e Estadual (SC) e Leis de Incentivos Fiscais;
  • Mecanismos de financiamento à C&T&I;
  • Elaboração e gestão de projetos de P&D&I;
  • Busca em base de dados de patentes, desenho industrial, marcas e copyright;
  • Redação de pedidos de patente, registros de desenho industrial, marcas, programas de computador;
  • Estruturação, reestruturação e gestão de NITs;
  • Contratos de prestação de serviços, parcerias, transferência de tecnologia;
  • Aspectos jurídicos da propriedade intelectual e respectivos contratos;
  • Avaliação e valoração de tecnologias;
  • Cursos sobre demandas de competências adicionais (32h – definidos a partir de sugestões das instituições).
    1. 3. Modelo de estruturação e gestão dos NITs

    Esta meta tem por objetivo orientar as ações de estruturação e gestão dos NITs, servindo de base para capacitar os técnicos das ICTs em relação ao passo a passo de como um NIT deve funcionar, para maximizar a interação com as empresas, viabilizar projetos e a transferência de tecnologia. O modelo de gestão visa estabelecer uma referência para a atuação dos NITs, contemplando diversos aspectos, tais como:

  • proteção das criações;
  • transferência de tecnologia;
  • mapeamento, avaliação e classificação da produção científica da ICT;
  • manutenção do cadastro de Propriedade Intelectual e da produção científica;
  • identificação de parcerias para inovação;
  • apoio e articulação para elaboração de projetos;
  • divulgação de oportunidades para inovação na região;
  • papel do NIT como elo de ligação entre ICTs e empresas.
    1. 4. Mapeamento de competências

    O objetivo desta meta é identificar as competências de cada ICT participante, bem como as suas potencialidades, de forma a divulgá-las ao setor produtivo e a outras ICTs, no que tange a sua produção científica, desenvolvimento e transferência de tecnologia para a indústria. As informações serão cadastradas no Portal Inovação e no site do arranjo.

      5. Aplicativo de gestão de NIT

    Esta meta tem como objetivo o desenvolvimento de uma ferramenta de TI para dar suporte às ações e interações dos NITs do arranjo, a gestão do fluxo de processos e de sistematização da forma de atuação dos mesmos, conforme suas especificidades.

      6. Modelo de valoração de tecnologias

    O modelo de valoração de tecnologias tem por objetivo o desenvolvimento de uma metodologia capaz de determinar o valor de projetos de inovação tecnológica, mapear os riscos de investimento e as opções gerenciais e auxiliar os NITs no gerenciamento da carteira de projetos de P&D.

      7. NUGIN nas empresas

    Esta meta tem por objetivo a implementação de 11 núcleos de inovação tecnológica em empresas de Santa Catarina visando fechar o ciclo de interação entre a oferta e a demanda de tecnologia. Estas 11 empresas receberão apoio para estruturar seus núcleos de inovação tecnológica, aplicando a metodologia Nugin desenvolvida pelo IEL/SC e UFSC.

      8. Gerenciamento integrado do projeto

    O IEL/SC atua na gestão administrativa e técnica do projeto, sendo responsável por aplicar metodologias e ferramentas de gerenciamento de projetos para assegurar o alcance dos objetivos propostos. Através desta coordenação são efetuados os contatos e negociações com as instituições e empresas participantes do projeto.
    Todas as informações do projeto estão inseridas na ferramenta Project Builder, software de gerenciamento do projeto utilizado pelo IEL/SC. As instituições participantes podem acompanhar o andamento das atividades pela ferramenta, uma vez que o software oferece acesso web. Foi disponibilizada uma senha para cada NIT participante do projeto.
    Para promover a interação multi-institucional e assegurar o desenvolvimento das metas, o projeto conta com um comitê gestor e seis grupos de trabalho. Estes grupos são responsáveis pelas entregas do projeto e são compostos por 4 pesquisadores das instituições participantes do projeto e por um bolsista DTI, cuja função é apoiar o desenvolvimento das atividades.
    As ações previstas para a divulgação dos resultados do projeto incluem: o desenvolvimento de um site do arranjo, a participação do arranjo de NITs em feiras empresariais de destaque em Santa Catarina, a realização de dois eventos do projeto (um workshop de gestão da inovação e um seminário final) com temas relacionados à interação universidade-indústria.
    Início das atividades do projeto: agosto de 2009
    Previsão de término do projeto: junho de 2012

    2015 Instituto Stela | contato@stela.org.br